MENDONÇA FILHO NO MATO SEM CACHORRO

Desde que perdeu os conselhos de seu maior líder político, modelo e pai Mendonção, Mendonça Filho nunca mais foi o mesmo. A derrota – de forma surpreendente – para Eduardo Campos ao governo do estado, foi a primeira gota d’agua na maré de maus momentos do ex-governador; somando-se aí as eleições para prefeito do Recife; seu maior desejo na verdade. Um belo cabide de emprego.
O presente dado pelo ex-presidente Michel Temer, o ministério da educação, parecia ser a redenção política de Medoncinha, não foi. Logo em seguida veio a primeira pá de terra nos seus sonhos: senador, deputado federal, deputado estadual, ninguém foi eleito e seu grupo ficou a ver navios.
Em 2020 veio seu segundo presente. Mesmo sendo obrigado a não participar da campanha por significativa rejeição, em um cenário de terra arrasada, seu candidato ganhou as eleições para prefeito; o tempo de vacas magras ficaria para trás. Do Recife a São bento do Una há gente sua empregada na prefeitura, ou pelo menos recebendo salários.
Mendoncinha sendo Mendoncinha, as coisas não dão certo. O governo atual, liderado por ele, é um desastre e sua rejeição cresce a olhos vistos. E como se não bastasse, veio uma avalanche de más notícias. Wilsinho – que pode sair às ruas para pedir votos – sairá candidato a deputado federal e levará uma fatia do eleitorado mendoncista. Seu(a) possível estadual é uma incógnita, e a depender da situação preferirá distância do grupo. Seu governador despencou de segundo favorito a quarto colocado no melhor dos cenários. E como toda desgraça é pouco, o dono do seu partido, Luciano Bivar – UNIÃO BRASIL – desistiu de concorrer à presidência para apoiar o ex-presidente Lula, o “pai” de Dilma. Sim, ela mesma! A presidente que Mendonça Filho votou a favor de seu impeachment, e em dois anos juraria amor a Bolsonaro.
Agora Bivar sairá deputado federal apoiando Lula e levará parcela do, já reduzido, eleitorado de Mendonça Filho, que totalmente isolado, terá até outubro para gozar das benesses da prefeitura. Porque ninguém duvida que, ao fracassar em sua eleição, Mendoncinha dará a oportunidade que o prefeito precisa para dispensar todo seu grupo, pois ninguém vai dizer que Gilvandro não lhe deu chance.
E o jogo está só começando… o pior, Mendoncinha só tem reservas.
Dr. Evandro Mauro