Caso Beatriz

O detento Marcelo da Silva, apontado pela Polícia Civil de Pernambuco como o responsável pela morte da garota Beatriz Angélica Mota, escreveu uma carta, dizendo que não cometeu o assassinato.
Um de seus advogados apresentou o documento com exclusividade no programa Cidade Alerta PE, da TV Guararapes, na noite de hoje.
Beatriz Angélica, 7 anos, foi morta a facadas em 10 de dezembro de 2015 dentro do Colégio Nossa Senhora Auxiliadora, em Petrolina, no Sertão pernambucano.
Desde então, o caso segue sem solução. Os pais da menina, Lúcia Mota e Sandro Romilton, pede a federalização das investigações.
O Governador de Pernambuco precisar dar explicações sobre essa mentira que o estado inventou.