Mãe de Beatriz discorda da polícia e diz acreditar que crime teve mandante

Após a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS) revelar detalhes até então desconhecidos do assassinato da menina Beatriz Angélica Mota, de 7 anos, como a motivação do crime e a ausência de mandates, a mãe da garota, Lucinha Mota disse que não acredita que sua filha tenha sido morta de forma aleatória e que ela tenha sido escolhida pelo suspeito."Eu acredito [que ele seja o assassino], pelos elementos que eles apresentaram, que é o exame de DNA, que é incontestável, e as características físicas. Mas isso só não é suficiente", declarou."Isso é uma fé de mãe, uma fé da família que está desesperadamente em busca de justiça. Então a gente se apega a tudo e todos os detalhes completou.