Nota de esclarecimento

Sobre a denúncia formulada pelo Vereador Zé Pereira, na 22ª Seção Ordinária da Câmara de Vereadores, realizada na data de 22/05, oportunidade em que houve reclamação sobre o não atendimento para um procedimento de Raio X, a Secretaria de Saúde, esclarece que não estava faltando material no Hospital.
Ocorre, que naquele momento estava havendo um processo de reabastecimento de material e, por este motivo, havia uma orientação de realizar serviço de Raio X, apenas para os casos de emergência o que não se configura a situação citada pelo Vereador.
Esta situação de reabastecimento de material foi concluída no mesmo dia, 22/05, e o atendimento normal já passou a ocorrer a partir do dia 23/05.
Segundo a Secretária de Saúde, esta informação foi repassada por telefone ao Vereador Zé Pereira, quando este solicitou providências.” Esta medida de priorizar o atendimento para casos emergenciais quando está ocorrendo o reabastecimento de material hospitalar, é um procedimento corriqueiro de qualquer unidade de saúde”, declarou Maria Cristina.
“O importante é que o Hospital Municipal Júlio Alves, está cada dia mais próximo de operar na sua efetividade, conforme compromisso do Prefeito Hélio”, complementou Maria Cristina.

Divididos, caminhoneiros não chegam a acordo com governo

Na segunda reunião com representantes de onze categorias de caminhoneiros, o governo buscou um acordo, mas nem todos os presentes aceitaram a proposta. O representante da Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), José da Fonseca Lopes, negou o acordo proposto pelo governo de suspender a paralisação por um período entre 15 dias a um mês enquanto o governo continua trabalhando para reduzir o preço do diesel.
Lopes disse que outros líderes da categoria se mostraram receptivos à proposta de suspender a paralisação, mas ele se recusou e deixou o local antes do fim da reunião. A Abcam representa 700 mil caminhoneiros, com 600 sindicatos espalhados pelo Brasil.
“Todo mundo acatou a posição que pediram, mas eu não. Eu coloquei que respeito o que meus colegas pediram e estão sendo atendidos, que acho ser coisa secundária, e disse que vim resolver o problema do PIS, do Cofins e da Cide, que tá embutido no preço do combustível”, disse Lopes. Ele disse ainda que não fala em suspender a paralisação enquanto o Senado não aprovar a isenção do PIS/Cofins, projeto aprovado ontem pela Câmara .
Motoristas individuais
Enquanto a reunião se desenrolava no 4º andar do Palácio do Planalto, o representante dos motoristas individuais do Centro-Oeste, Wallace Landim, disse que sua categoria não está representada na reunião e que nenhuma decisão acatada na reunião será seguida por eles. Ele tem uma posição similar à do representante da Abcam e disse que enquanto o fim dos impostos sobre o diesel não estiver confirmado, a paralisação continuará.
“Não somos representados [pelas associações que estão na reunião]. Somos caminhoneiros individuais. Se a gente não estiver participando, não vai ter nenhum resultado. Pode sair de lá e falar que acabou a paralisação, que não adianta. A gente só libera a rodovia quando sair no Diário Oficial. Não estamos pedindo esmola, estamos pedindo o nosso direito”.
Agência Brasil

Mendonça Filho vota a favor e Câmara dos Deputados aprova redução do preço do diesel

O deputado federal Mendonça Filho (DEM) votou na noite dessa quarta-feira (23), no plenário da Câmara dos Deputados, em Brasília, pela aprovação do projeto de desoneração do PIS/Cofins para o diesel. “Com esta aprovação vamos conseguir impactar numa redução de até 13% preço final ao consumidor até o fim de 2018”, declarou o deputado.
Como explica Mendonça, a decisão da Câmara vai ao encontro da grande mobilização dos brasileiros por uma redução no preço do diesel, diante da política de preços em vigor. ” O preço do diesel afeta diretamente o transporte de cargas e toda a cadeia produtiva, interferindo diretamente no dia a dia do cidadão e estamos atentos a tudo isso”.
Rochelly Pinho

Governo Paulo Câmara diz que não pode abrir mão de ICMS sobre combustíveis

Por meio de nota, a Secretaria da Fazenda do Estado de Pernambuco ‘reforça’ que o ICMS é a principal receita dos estados para a manutenção dos serviços de Saúde, Educação e Segurança Pública, sendo o setor de combustíveis responsável por cerca de 20% da arrecadação com o tributo em Pernambuco.
Em outra parte do comunicado, a Sefaz fas críticas ao governo Federal.
“A Secretaria da Fazenda de Pernambuco (Sefaz-PE) vem esclarecer que a pauta de reivindicações dos caminhoneiros parados em todo o país diz respeito ao fim da cobrança de tributos federais (PIS-Cofins). O Governo do Estado já oferece a isenção de ICMS ao serviço de transporte intermunicipal e sobre o transporte de cargas nas operações dentro de Pernambuco. Além disso, o transporte metropolitano de ônibus também tem alíquota “zero” nas operações com óleo diesel. Ao contrário do Governo Federal, que através da Petrobras, desde 2016, adota uma política de preços dos combustíveis insegura e que impossibilita qualquer programação financeira por parte do contribuinte, a Sefaz-PE entende que esta discussão deve ser realizada de maneira planejada, compreendendo a necessidade das despesas públicas e os anseios do povo”.
(JC)

Pacto pelo silêncio

Os 13 vereadores de Belo Jardim parece que firmaram um pacto de silêncio aos rumores de um possível racha entre o Grupo Galvão e o Prefeito Hélio dos Terrenos, ambos do PTB.
Esse suposto racha vem arranhando a imagem tanto da gestão como do grupo Galvão e isso pode chamuscar o PTB.
Este racha entre Galvão e Terrenos é de cunho interesse da sociedade belojardinense que ainda não enxergaram as futricas políticas dos dois grupos políticos
Alguns aliados do grupo Galvão que estão alimentando a ideia de ruptura. Até após ter sido resolvido o problema técnico financeiro a emissora Rádio Itacaité FM está alfinetando o atual prefeito.
Com a palavra aquém interessa possa.

Barbaridade tchê: Secretário de Planejamento de Belo Jardim é exonerado do cargo

A partir desta quinta-feira (24), o então titular da Secretaria Municipal de Planejamento, Edilson Fruhalf, não responde mais pela pasta. A exoneração dele ocorreu nesta quarta-feira 23 pelo prefeito Hélio dos Terrenos PTB.
A assessoria de imprensa foi procurada pelo Site Paredão do Povo, mas afirmou desconhecer os motivos pelos quais Fruhalf foi exonerado da pasta.
Nas redes sociais, o gauchothê se despediu do seu rol de amigos:
“Boa noite meus amigos, gostaria de agradecer a cada um de vocês por esses 10 meses de convivência. Dizer que aqui em Belo Jardim fiz muitos amigos e sempre lembrarei de vocês. Meu muito obrigado a todos.
Comento eu: Pior que é que nem tem gasolina para o gaúcho voltar para casa, exonerado e ter que ficar na cidade que foi expulso pelo prefeito. Barbaridade tchê!

Governo pede trégua, mas reunião com caminhoneiros termina sem acordo

Representantes dos caminhoneiros deixaram a reunião desta quarta-feira (23), com ministros da Casa Civil, Transportes e Secretaria de Governo, afirmando que o governo não apresentou propostas que levem ao fim da paralisação da categoria, que já dura três dias. De acordo com o presidente da Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA), Diumar Bueno, um novo encontro ficou agendado para quinta-feira (24).
Em evento ocorrido na tarde desta quarta, também no Palácio do Planalto, o presidente Michel Temer disse que pediu uma “trégua” de até três dias na paralisação. “Pedi que na reunião se solicitasse uma espécie de trégua para que em dois, três dias no máximo, pudéssemos encontrar uma solução satisfatória para os caminhoneiros e para o povo brasileiro”, disse.
Temer frisou que o governo tem trabalhado desde o início da semana para encontrar uma solução para os caminhoneiros. “Desde domingo estamos trabalhando nesse tema para dar tranquilidade, não só ao brasileiro, que não quer ver paralisado o abastecimento, mas também tentando encontrar uma solução que facilite a vida especialmente dos caminhoneiros”.
A expectativa é que o governo apresente respostas às reivindicações dos caminhoneiros. “Não houve nenhuma proposta efetiva que possamos levar para a categoria. A proposta deles foi pedir um prazo para nós para que eles se posicionem amanhã às 14h”, disse o presidente da CNTA. Segundo ele, a categoria não vai desmobilizar a paralisação antes de ter um compromisso real de soluções para as demandas apresentadas.
Aviso prévio
Diumar Bueno disse que as entidades representantes dos caminhoneiros alertaram o governo sobre a possibilidade de paralisação, mas não tiveram respostas. “O governo foi previamente avisado e não tomou nenhuma providência, não chamou ninguém da categoria para conversar e tentar estabelecer alguma coisa para que o movimento não acontecesse”.
As principais reivindicações dos caminhoneiros são a redução de impostos sobre o preço do óleo diesel, como PIS/Cofins e ICMS e o fim da cobrança de pedágios dos caminhões que trafegam vazios nas rodovias federais que estão concedidas à iniciativa privada.
Participaram da reunião os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil),Valter Casimiro Silveira (Transportes), Carlos Marun (Secretaria de Governo) e o presidente da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Mario Rodrigues. Do lado dos caminhoneiros, estiveram presentes representantes de dez entidades. O encontro também teve a participação de deputados federais.
A paralisação, que completa três dias hoje, já provoca desabastecimento de mercadorias e combustíveis, além de problemas de trânsito e congestionamentos. Também há relatos de reflexos na aviação civil.
Da Agência Brasil

Informativo Sec. de Educação de Belo Jardim

A Secretaria Municipal de Educação informa que, devido aos protestos e interdições nas rodovias, o transporte escolar municipal continuará normal até que os ônibus escolares tiverem com combustíveis.
Contamos com a compreensão de todos e esperamos que essa situação se resolva o mais rápido possível para não prejudicar o ensino dos nossos alunos.
Wilsinho
Sec. de Educação de Belo Jardim

Caminhoneiros protestam e fecham trânsito na BR 232 em Belo Jardim

O terceiro dia de protesto dos caminhoneiros começou com o trânsito travado na BR 232, em Belo Jardim, na região do Agreste de Pernambuco, nesta quarta-feira 23.
Na altura do Posto do Planalto na BR232 os caminhoneiros, além de impedir a passagem dos veículos de carga, estão também interditando a rodovia por alguns cerca de dois minutos para os outros veículos no sentido capital e depois liberam. . A manifestação é contra as sucessivas altas nos preços dos combustíveis.