Grupo de candidatos ao Conselho Tutelar vão pedir anulação da eleição em Belo Jardim

Segundo informações extraoficiais, um grupo de candidatos ao Conselho Tutelar de Belo Jardim que se sentiram prejudicados por problemas no dia da votação e pela série de irregularidades identificadas vão pedir a anulação da eleição.
Eles se reuniram na manhã da última terça-feira 8, para juntar provas e decidir os próximos passos. A partir de quarta-feira (09), começa o prazo para recursos ao resultado da votação de domingo (6).
O grupo afirma que reuniu provas para embasar o pedido de anulação, principalmente depoimentos de eleitores que foram impedidos de votar. O pedido deverá ser protocolado no Ministério Público até quinta-feira. Além do pedido ao MPPE, eles vão entrar com um recurso administrativo junto ao Judiciário.
O grupo é formado por 9 candidatos que se sentiram prejudicados, eles ainda alegam que:
No dia das eleições para escolher os conselheiros tutelares da cidade de Belo Jardim que aconteceu no dia 06 de outubro de 2019, houve abuso de poder politico e econômico.
Vereadores, suplentes de vereados e cabos eleitorais disponibilizaram transporte para alguns candidatos. Em anexo vídeos e áudios que comprovam o fato relatado.
Com a disponibilidade de transportes os poucos locais de votação disponibilizada pelo TSE, ficaram tumultuadas. Com isto muitos eleitores não conseguiu votar com essa não votação nos sentimos prejudicados. Em anexo vídeos e áudios que comprovam o fato relatado.
Aconteceu transferência de sessões sem aviso prévio as candidatos, com isto seus eleitores se deslocaram para uma determinado local de votação ao chegar no local precisava se dirigir a outra escola muito longe e o eleitor desistia. Em anexo documentos disponibilizado com as sessões antes das eleições e documento com a mudança.
Falta de capacitação dos mesários, demoravam muito para procurar o nome dos eleitores, não permitiram eleitores que fizeram o recadastramento votar. ( testemunha)
Temos testemunhas que o pessoal da zona rural tinha preferência para votar. Aconteceu na escola Padre Geovane ( testemunha ).
O grupo espera que a ordem seja concedida, assegurado aos impetrantes o direito das eleições seja suspenda o ato impugnado até decisão da causa.