O município está virando um salão de tango Argentino em pleno Agreste de Pernambuco

Sempre houve maquiavélicos, varões e dublês na política. Belo Jardim vive um dilema que parece mais um tango Argentino, são problemas que não acabam mais. Belo Jardim, cidade das crises políticas, violência, desemprego, invasões desenfreadas, desmandos administrativos provocados por políticos itinerantes. Sem falar no pior, o município já foi alvo de uma cassação de um Prefeito e uma eleição suplementar num passado não muito distante.
Querem fazer de Belo Jardim um salão para aprendiz de tango, esquecendo que lá fora existe uma cidade com quase 100 mil de habitantes que precisa dos serviços públicos; Saúde, Educação, Mobilidade, Transportes, Limpeza Urbana, Moradia e etc. Fazer a festa em cima da desgraça do povo é o pensamento daqueles que chegam aqui mentindo e enganado o povo para se apoderar do poder, e dele tirar proveito.