Professores Belo Jardim vencem disputa judicial e recebem recurso do antigo Fundef

Finalmente o bem prevaleceu e o dinheiro do acordo do antigo Fundef foi pago aos professores de Belo Jardim nesta sexta-feira(14/09). Os R$24 milhões que estavam em uma conta desde 2015 esperando a decisão judicial foram pagos aos professores como de direito. O valor, faz parte de um repasse já feito pelo Governo Federal, referente às correção de 10 anos de trabalho dos docentes pelo antigo Fundef entre 1997 e 2007 e que após uma luta na justiça acabou retido em 2015 em uma conta judicial.
A demora no pagamento se deu por que ex-prefeito do município negou a existência do dinheiro, apesar do repasse do Governo Federal. Desta forma, o Sismubeja entrou com uma ação para que a soma ficasse retida até que os lados chegassem a um entendimento. O que só veio a poder ser discutida com a mudança da gestão municipal.
No dia 30 de maio de 2017, o prefeito interino, Gilvandro Estrela realizou a 1ª reunião fechada com o sindicato para apresentação da proposta da prefeitura, que se deu nos seguintes termos: 50% desse valor seria pago aos professores e os demais, reinvestidos na infraestrutura educacional do município. Depois disso, essa proposta foi apresentada pelo Sismubeja em Assembleia Extraordinária no dia 1 de junho e foi aceita prontamente pela maioria dos professores. O acordo foi assinado na segunda-feira (19/06/2017)
A época, a presidente do sindicato, Lourdinha comemorou a iniciativa de tratar do assunto parado há tantos anos. “Essa causa já tinha sido abraçada pelo prefeito quando ele ainda era presidente da Câmara. Assim que assumiu o Executivo, ele honrou com o que havia prometido”, disse Lourdinha.
Rochelly Pinho